Por que, Senhor, as andorinhas

Que sei eu?

Literatura

Por que, Senhor, as andorinhas

Que sei eu?

Publicado em 16 de junho de 2008 por Olegario Schmitt

Por que, Senhor, as andorinhas


Por que, Senhor, as andorinhas
Tão baixo, depois tão alto voam:
Que sabem elas,
Que sei eu? nada.

E eu, por que alegre, depois sombrio,
Por que meus versos, por que minha prosa,
Por que cunham meus dedos essa rosa,
Que sei eu? nada.


Fagus (1872-1933)

Tradução: Olegario Schmitt


Pourquoi, Seigneur, les hirondelles

Pourquoi, Seigneur, les hirondelles,
Si bas, puis si haut volent-elles :
Qu’en savent-elles,
Qu’en sais-je? rien.

Et moi, pourquoi gai, puis morose,
Pourquoi mes vers, pourquoi ma prose,
Pourquoi sous mes doigts cette rose,
Qu’en sais-je? rien.

Fagus (1872-1933)

Du pont des arts, balcon de Paris

Você pode deixar sua opinião registrada

Seu ponto de vista é importante. A reação do leitor é um termômetro valioso para o autor.

Contribua com sua opinião

Designed by