Esticadas

Consórcio de cirurgias plásticas

Literatura

Esticadas

Consórcio de cirurgias plásticas

Publicado em 02 de dezembro de 2008 por Olegario Schmitt

Cher

Ultimamente as pessoas têm andado mais esticadas: cirurgia plástica, botox, lipoescultura… é um tal de corta, estica e costura sem fim.

Tenho uma velha tia que já foi tão esticada, mas tão esticada, que quando você acha que ela está sorrindo está na verdade “tudo jóinha?”com cãibra no dedão do pé. E quando ela diz “jóia” com o dedão da mão direita o dedo do meio da mão esquerda faz um gesto obsceno. É por isso que ela só faz “jóia” com a mão esquerda no bolso e a ponta do pé esticada.

Se todas as suas operações para levantamento dos seios tivessem sido feitas de uma única vez, chegaríamos à alarmante conclusão de que eles acabariam parando nas omoplatas. A sorte da senhora — de tetas perfeitas — é ter idade suficiente para ter distribuído todas essas cirurgias ao longo dos anos.

E quando você observa o quadril escultural e a barriguinha perfeita, até esquece que ela mandou retirar quatro costelas dali. É nesse ponto que a expressão “corpo escultural” acaba sinistramente adquirindo outro sentido e pergunta-se: até que ponto?

É claro que isso tudo custa muito dinheiro, mas o constante crescimento do mercado da “escultura humana”escultura humana, ou body sculpturing, tem aumentado a concorrência, o que deixa a realização do sonho de um corpo perfeito cada dia mais ao alcance de todos.

A clínica Shrinking & Stretching, de Oxford, nos Estados Unidos, oferece planos de consórcio pelos quais, se você encomenda um nariz Leonardo di Caprio, por exemplo, leva de brinde a barriguinha “Vin Diesel” ou o bumbunzinho “Brad Pitt”.

Para transexuais, na seção Barbie Girl do catálogo da clínica, há desde a legítima Barbie, até modelos “Barbie Girlscomo Britney Spears e Cristina Aguillera, de longe as preferidas do público purpurinado. Já outra seção apresenta exotismos, indo de Roberta Close a Rita Cadillac, nas versões cut e uncut (com ou sem cortes).

Nesses planos de consórcio você oferece como garantia a hipoteca do seu próprio corpo, o que não é mais nenhuma novidade nessa época em que praticamente se pode hipotecar qualquer coisa. Isso dá à seguradora no caso do não pagamento das prestações, dentre outros direitos, o de remoção e substituição do produto.

Houve o caso de uma senhora de Atlanta que teve que devolver o seu bumbum Madonna Super XL novinho e aceitar como substituição o modelo Marlon Brando 2000. Mesmo sendo um“teve de devolver” Marlon legítimo, a cliente tentou apelar na justiça dizendo que o produto era de segunda mão e estava muito usado, mas não obteve sucesso. Ela também entrou com ação por danos morais depois da divulgação do caso em rede nacional, já que após esse fato ela passou a ficar conhecida como Mrs. Buttlanta ou, em português, Srª “Bundatlanta”.

Situações como essa nos mostram que, apesar da crescente popularização da cirurgia plástica, o body sculpturing como método para alcançar o corpo perfeito mostra-se faca de dois gumes… o que no final não faz muita diferença mesmo, desde que a faca corte no lugar certo. E para quem ainda se pergunta até onde chegaremos, digo que será no máximo ao ponto de sutura. Isso ou o seu bumbum todinho de volta.

Você pode deixar sua opinião registrada

Seu ponto de vista é importante. A reação do leitor é um termômetro valioso para o autor.

Contribua com sua opinião

Designed by